Quem sou eu

Minha foto

Numa busca interior, descobri em Cristo a unificação universal com o cosmo, assim como Jesus afirma ser ele e o pai um único ser(João 10.30), descobri que somos um tambem com o criador, alguns o chamam de "Arquiteto do universo", outros de "Mente criadora", eu prefiro chamar apenas de "Pai", pois o Genesis não diz que Deus parou para pensar no que ia fazer, e pelo que sei é isso que um arquiteto faz, ele pensa, planeja, calcula, mas Deus apenas disse e aconteceu como falou, creio no poder da palavra, e sei que mudanças poderosas podem ocorrer coforme o que você pronuncia, você pode ter uma vida de sucesso falando coisas boas ou uma vida penosa e sofredora falando palavras malditas, que tendemos a chamar de palavrões. Desejo poder iluminar sua vida com o que for postado nesse bloger, e que a paz do Senhor Jesus, que é a mais profunda a se desejar, superabunde em seu ser e dê o despertar cósmico de sua consciência que você tanto deseja

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Refutando a doutrina mórmon

Antes de mais nada, quero deixar aqui claro que os membros do mormonismo, são pessoas boas, bons maridos, esposas, e filhos, dão bom testemunho da fé cristã, e até devem ser tratados com todo o respeito a que merecem, mas, quanto ao campo das idéias, eles estão equivocados, e devem ter este conhecimento.
Os mórmons são membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, que foi organizada em 1830. Em 2010 a Igreja tinha aproximadamente quatorze milhões de membros no mundo todo. A sede da Igreja é em Salt Lake City, Utah, EUA. Os mórmons acreditam nos ensinamentos de Jesus em forma de revelação aos apóstolos e profetas atuais. Os mórmons acreditam que a igreja deles é a mesma que foi estabelecida originalmente por Jesus quando Ele estava na Terra (ver Efésios 2:19–20, 4:11–14). O nome ‘mórmon’ é um apelido por causa da crença da Igreja no Livro de Mórmon (uma escritura antiga revelada e registrada por profetas das Américas durante a mesma época em que a Bíblia estava sendo escrita no Velho Mundo). Tudo isso segundo eles.
https://www.mormon.org/por/perguntas-frequentes/os-mormons
Em meu vídeo "A Verdade por trás dos mórmons", que é um desenho feito por ex membros da seita, teve, até o momento, 19726 visualisações, e muitas foram as queixas de membros mormom, para se ter idéia, foram ao todo 172 deslikes contra 98, vamos analisar alguns deles:
Larissa Lopes pergunta: Como você pode distorcer a verdade sobre a igreja Jesus Cristo dos santos dos últimos dias?
Todos os argumentos mostrados naquele vídeo são feitos por ex membros da igreja, e mostra fielmente o que seus LIvros ensinam.
Respondendo a Gabi Garcia, e com todo o respeito, os missionários mórmom, não são dignos de confiança.
Certo dia, estava disposto a dialogar com dois deles, a conversa estava fluindo muito bem, até que eu perguntei o nome deles, daí um disse que seu nome era Éber, disse a ele que era um prazer em poder conhecê-lo, e depois perguntei o nome do outro, e respondeu: Éber. Ué, mas como pode ser? Os dois tem o mesmo nome? Daí eles me apontaram para o crachá de ambos. Mas tarde, um amigo da seita me explicou que Éber não era o nome deles, mas sim a função, ou seja, ambos eram missionários. Daí pergunto, dá pra levar essa gente a sério?

Segundo o presidente da igreja, Brigham Young, chega a declarar: “Não existe conflito algum entre os princípios revelados na Bíblia, no Livro de Mórmon e em Doutrina e Convênios. [A pérola de Grande Valor ainda não era obra-padrão na ocasião dessa declaração.] Não haveria qualquer contradição entre as doutrinas ensinadas pelo profeta Joseph Smith e as que os irmãos ensinam agora se todos vivessem de maneira a serem guiados pelo espírito do Senhor” (Ensinamentos dos Presidentes da Igreja – Brigham Young, pág. 120)

De duas, uma: Young era muito inocente, ou era muito hipócrita para afirmar um disparate desses. Não há de se negar que tal declaração deixa no ar um verdadeiro paradoxo. Ao mesmo tempo em que afirmam que “não existe conflito” entre a Bíblia e as escrituras mórmons, comitantemente, percebemos nas entrelinhas uma confissão quase forçada, qual seja, que existe sim, contradições entre as revelações atuais e as do passado. Isto pode passar quase desapercebido pelos adeptos do mormonismo, mas é um reconhecimento importante, ainda que tênue das muitas contradições que o mormonismo apresenta. E esclarecemos que isto é apenas uma ponta do iceberg.

Na verdade, o mormonismo inteiro, até mesmo em seus pormenores, é uma inteira contradição. Começando com a primeira visão até às suas doutrinas. Os erros, heresias e contradições do mormonismo se chocam em quatro áreas:

1. A Bíblia;

2. A história;

3. A ciência e;

4. Os escritos mórmons.

CONTRADIÇÕES CIENTÍFICAS

Joseph Smith ao que parece desconhecia por completo a história dos povos antigos. Por isso seus relatos chocam-se frontalmente com a ciência nas áreas da arqueologia, antropologia, história e teologia.

No livro de Mórmon, aparecem vários materiais que na época indicada pelo livro, não existiam ainda.

Em I Nefi 4:9 e 16:18, aparece uma espada de aço.

Refutação: A ciência nos diz que nessa época ainda não existia o aço, mas somente o bronze.

Em I Nefi 16:10,28 e 18:12, no livro de mórmon, aparece uma bússola.

Refutação: A Bússola ainda não existia no ano 589 a.C. Seu uso como instrumento de orientação só é comprovado no século XII. Por volta de 1300 se registraram as primeiras referências a seu uso entre os árabes e na Europa.

O Livro de Mórmon afirma que os índios americanos são descendentes dos Lamanitas que por sua vez vieram dos semitas hebreus.

Refutação: Os antropólogos têm provado que os índios americanos não tem nada a ver com descendência semita, são mongolóides.

O livro de Mórmon afirma que existiram grandes civilizações na América, textos como: Mórmon 1:7, Jarom 1:8, II Nefi 5:15, Éter 9:17-19 provam isso:

Refutação: Contudo a arqueologia não encontrou nenhum vestígio de tais civilizações que comprovem a veracidade do Livro de Mórmon

Em I Nefi 18:25, Nefi alega que chegando a “terra abundante”, o nome que Smith deu para a América, encontraram ali cavalos, bois, cabritos [Enos 1:21]etc...

Refutação: A maioria desses animais não existiam ali até os ingleses os levarem. Os espanhóis foram os primeiros a levarem cavalos para o Méxic

Em I Nefi 7:2, aparece um judeu por nome de Ismael.

Refutação: Dificilmente um judeu colocaria o nome do pai de uma tribo rival em seu filho. Ismael era filho de Hagar com Abraão, e sua descendência, os ismaelitas, tornou-se rival dos israelitas.

Smith usa a palavra judeu, 600 anos antes de Cristo [I Nefi 13:23 e II Nefi 33:8]

Refutação: O nome “judeu” naquela época não tinha nenhum significado ainda para os hebreus que eram chamados de Israelitas.
http://presbiteroqps.no.comunidades.net/como-refutar-as-doutrinas-mormons

Nenhum comentário:

Postar um comentário