Quem sou eu

Minha foto

Numa busca interior, descobri em Cristo a unificação universal com o cosmo, assim como Jesus afirma ser ele e o pai um único ser(João 10.30), descobri que somos um tambem com o criador, alguns o chamam de "Arquiteto do universo", outros de "Mente criadora", eu prefiro chamar apenas de "Pai", pois o Genesis não diz que Deus parou para pensar no que ia fazer, e pelo que sei é isso que um arquiteto faz, ele pensa, planeja, calcula, mas Deus apenas disse e aconteceu como falou, creio no poder da palavra, e sei que mudanças poderosas podem ocorrer coforme o que você pronuncia, você pode ter uma vida de sucesso falando coisas boas ou uma vida penosa e sofredora falando palavras malditas, que tendemos a chamar de palavrões. Desejo poder iluminar sua vida com o que for postado nesse bloger, e que a paz do Senhor Jesus, que é a mais profunda a se desejar, superabunde em seu ser e dê o despertar cósmico de sua consciência que você tanto deseja

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Vamos mudar o Brasil. Com o pastor ou a missionária.

Everaldo Dias Pereira, conhecido como Pastor Everaldo (Rio de Janeiro, 22 de fevereiro de 1956) é um ministro evangélico, empresário e político brasileiro. É um importante nome da Assembleia de Deus e vice-presidente doPartido Social Cristão (PSC), pelo qual é pré-candidato ao cargo de presidente da República, nas eleições de outubro de 2014.
Everaldo é filho do pastor Heraldo e da missionária Dilma e nasceu em Acari, bairro pobre da Zona Norte do Rio de Janeiro. Decidiram que seu nome seria igual ao de seu tio Everaldo, Everaldo Dias Pereira. A residência da família era um núcleo da igreja Assembleia de Deus Ministério Madureira. Cresceu junto com seus irmãos Meire-laine, Ivete, Edivaldo, Edimilson e Marcos. Começou a trabalhar muito cedo, com seis anos ajudava o pai a vender vasos de plantas na feira. Aos dez anos fez amizade com feirantes e passou a vender bananas e depois canecas e copos2 . Também foi servente de pedreiro e office-boy.
Em 1970 passou em um concurso público com 14 anos, no IRB, Instituto de Resseguros do Brasil. Aos 17 anos ingressou na Faculdade de Economia e Finanças do Rio de Janeiro e pagou seus estudos com o salário recebido por seu trabalho no Instituto. Trabalhou em Companhias de seguros. Pouco tempo depois montou a sua própria empresa. Em 1989 apoiou a campanha de Leonel Brizola.3 para Presidente, e desde então, participa da vida pública.
Everaldo é casado com a cantora gospel Ester Batista e tem três filhos, Paula Pereira, Laércio Pereira e Filipe Pereira, este último deputado pelo PSC no Rio de Janeiro.
Em 1980 entrou na política, filiado ao extinto Partido Democrata Cristão (PDC). Everaldo se manteve nos bastidores da política carioca até se sagrar vitorioso com a chapa Anthony Garotinho (PR) e Benedita da Silva (PT), ambos evangélicos, no governo do Estado. Eles tiveram o apoio do ex-deputado bispo Manoel Ferreira (PSC), líder da igreja de Everaldo. De 1999 a 2002 foi subsecretário da Casa Civil no governo do Rio de Janeiro, sendo responsável por ajudar a implementar o primeiro bolsa família do Brasil, o “cheque cidadão”. Em 2003, filiou-se ao Partido Social Cristão (PSC) como vice-presidente. Após mais de uma década no comando da legenda, decidiu concorrer a um cargo majoritário pela primeira vez.
Pastor Everaldo está entre os citados por ativistas gays como inimigo público da militância homossexual por ter sido um dos idealizadores da campanha "Homem + Mulher = Família", promovida pelo PSC em 2012”.4
Casado em segundas núpcias5 com a cantora gospel Ester Batista, é pai de três filhos.2 O casamento anterior foi com Maeli de Almeida6 . Entre o primeiro e segundo casamentos, Everaldo teve um relacionamento com Kátia Míriam Offredi Maia, que o acusou de agressão física, seguida de ameaça de morte.7 Kátia Míriam alega ter vivido em união estável com Everaldo8 .
Marina Silva nasceu em Rio Branco, capital do estado do Acre, em 8 de fevereiro de 1958. Descendente de africanos e portugueses,13 foi registrada com o nome de Maria Osmarina Silva de Souza,9 sendo filha do seringueiro Pedro Augusto da Silva e de Maria Augusta da Silva.9 O nome Marina, decorrente de um apelido dado por uma tia, foi acrescentado por ocasião da eleição de 1986, quando os candidatos ainda não podiam usar alcunhas nos nomes oficiais (um processo semelhante ao que aconteceu com Luiz Inácio Lula da Silva).
Durante sua infância e parte de sua adolescência, Marina viveu com sua família em uma palafita chamada Breu Velho, no seringal Bagaço, a 70 km do centro deRio Branco.14 Seus pais tiveram onze filhos, dos quais oito sobreviveram.15 Em 1967, a família deixou o seringal em Bagaço para ir a Manaus abrir uma taberna, mas durou pouco tempo. Cinco meses depois, eles foram a Santa Maria no Pará, onde a situação era ainda pior. Em 1969, a família voltou para o seringal com a passagem paga pelo ex-patrão do pai de Marina. Aos 10 anos, Marina Silva começou a trabalhar no seringal para pagar a dívida que a família contraiu com o patrão.16
Analfabeta, Marina foi matriculada no Mobral, projeto de alfabetização do regime militar, alfabetizando-se aos dezesseis anos.9
Após concluir sua alfabetização, estava apta para seguir com os estudos e já sonhava em uma graduação, optou por fazer vestibular, decidindo cursar História e formando-se em 1984, aos vinte e seis anos, na Universidade Federal do Acre.9
Mais tarde fez especialização em teoria psicanalítica3 na Universidade de Brasília (UnB),4 e outra em psicopedagogia na Universidade Católica de Brasília (UCB).4Marina estava terminando outra especialização em psicopedagogia na Argentina, interrompeu em 2010 pelo motivo de dedicação à campanha eleitoral, porém logo pretende retornar.4
Ao longo de sua trajetória política, Marina envolveu-se em polêmicas políticas e sociais. Defendeu o direito das escolas adventistas de ensinarem o criacionismo - como ela própria esclareceu depois, desde que também se ensinasse a teoria da evolução 77 Segundo ela:
No espaço da fé, a ciência tem todo o acolhimento. Eu gostaria que a fé tivesse o mesmo acolhimento da ciência.

— Marina Silva9

Marina também posicionou-se contra as pesquisas com células-tronco embrionárias, tendo defendido a utilização de células-tronco adultas,78 e contra a descriminalização do aborto,9 embora seja favorável à realização de um plebiscito no Brasil para tratar do tema.79
Disse ser contrária ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, embora tenha se posicionado favorável à união civil 'de bens' entre homossexuais.80 Também diz ser contra a legalização de drogas ilícitas, como a maconha, apesar de também defender uma consulta popular sobre o tema.81 Em 2013, ela se declarou a favor do casamento gay.82
Durante sua campanha em 2010, foi criticada por Silas Malafaia, pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, por sua opinião em relação ao aborto, em defender um plebiscito. Além de Marina, enquanto senadora, ter engavetado o projeto de lei da Câmara nº 16 de 2009, de autoria do deputado federal Filipe Pereira, que obrigaria todas as bibliotecas públicas brasileiras a colocar à disposição um exemplar da Bíblia em seu acervo.83 84
Marina Silva é evangélica há muitos anos, inclusive reconhecida como missionária pela Assembleia de Deus. Mas o que pode ser benéfico para muitos deve ser um empecilho para sua eleição a presidente no ano que vem. Na última eleição ela obteve cerca de 20 milhões de votos pelo Partido Verde (PV). Atualmente tem trabalhado para fundar o partido Rede Sustentabilidade, mas para isso precisa da assinatura de pelo menos 500 mil eleitores.
Seus apoiadores tem usado eventos religiosos como a Marcha para Jesus para colher assinaturas para a fundação da Rede. Contudo, militantes do grupo empenhado na criação da sigla diz que isso pode ser a maior barreira para a candidata.

Nenhum comentário:

Postar um comentário