Quem sou eu

Minha foto

Numa busca interior, descobri em Cristo a unificação universal com o cosmo, assim como Jesus afirma ser ele e o pai um único ser(João 10.30), descobri que somos um tambem com o criador, alguns o chamam de "Arquiteto do universo", outros de "Mente criadora", eu prefiro chamar apenas de "Pai", pois o Genesis não diz que Deus parou para pensar no que ia fazer, e pelo que sei é isso que um arquiteto faz, ele pensa, planeja, calcula, mas Deus apenas disse e aconteceu como falou, creio no poder da palavra, e sei que mudanças poderosas podem ocorrer coforme o que você pronuncia, você pode ter uma vida de sucesso falando coisas boas ou uma vida penosa e sofredora falando palavras malditas, que tendemos a chamar de palavrões. Desejo poder iluminar sua vida com o que for postado nesse bloger, e que a paz do Senhor Jesus, que é a mais profunda a se desejar, superabunde em seu ser e dê o despertar cósmico de sua consciência que você tanto deseja

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

A Promessa mistica da NASA

Existem cerca de cem milhões de planetas em nossa galáxia que poderiam abrigar alguma forma de vida inteligente. Segundo a NASA, daqui a cerca de duas décadas, é bem possível que eles consigam provar a existência de vida extraterrestre. Eles pretendem, com auxilio de telescópios, como o TESS( Transiting exoplanet survey satellite), que vai trabalhar em conjunto com o espacial James Webb, provar se existe alguma impressão química que comprove a existência de vida em outros planetas.
http://seuhistory.com/noticias/nasa-afirma-vida-alienigena-aparecera-em-20-anos
De encontro com essa teoria, temos o paradoxo de Fermi. Fermi foi um físico, que em 1950, se frustrou com a falta de contato com seres de outros mundos, seu nome era Enrico Fermi, basicamente ele fez uma pergunta: “Cadê todo mundo”. Em um universo de tantos planetas e estrelas, porque não encontramos nenhum sinal de vida. Ao longo dos anos, os cientistas tentaram encontrar respostas para essa pergunta. Dois astrônomos da Universidade Nacional da Austrália têm uma hipótese. Para Charles Lineweaver e Aditya Chopra, nunca encontramos vida inteligente fora da Terra porque a vida nesses planetas foi extinta antes de evoluir a esse ponto.
A afirmação parece uma provocação, mas faz sentido. Segundo os dois cientistas, a maioria dos planetas rochosos e com água foi, um dia, capaz de abrigar vida. Mesmo no Sistema Solar, é possível que nossos vizinhos Marte e Vênus, um dia, tenham apresentado as condições necessárias. Mas eles perderam essa habilidade durante o seu primeiro bilhão de anos. Nesse período, muitos assistiram ao surgimento de vida microbiana, que se extinguiu. Marte se tornou frio demais. Vênus, quente demais. A água líquida desapareceu.
O resultado na Terra foi diferente porque a vida que surgiu aqui foi capaz de interferir no ambiente, e regular dois fatores importantes: a emissão de gases de efeito estufa, o que deixou o planeta aquecido (nossos micróbios primitivos emitiam metano, por exemplo, um gás de efeito estufa); a quantidade de luz refletida pela Terra, o que evitou que o planeta ficasse quente demais.
Segundo Chopra, as formas de vida que surgiram na Terra evoluíram rapidamente e, aos poucos, criaram condições para o surgimento de seres vivos mais complexos. “O nosso trabalho sugere que planetas rochosos precisam ser habitados para continuar habitáveis”, diz ele. Nos outros planetas, a evolução não foi nem tão generosa nem tão rápida. Os seres vivos nesses lugares morreram antes de criar condições para o nascimento de outros.
Lineweaver e Chopra chamaram sua teoria de “O Gargalo de Gaia”. Segundo ela, a extinção é a regra no universo. A vida surge, mas logo desaparece.

A hipótese de Lineweaver e Chopra foi bem recebida pela comunidade científica. Desde junho passado, os dois viajam pelo mundo apresentando seu trabalho em congressos científicos. Do Texas, onde participa da Conferência Gordon sobre a Origem da Vida
http://epoca.globo.com/vida/noticia/2016/01/por-que-nunca-encontramos-alienigenas-porque-eles-ja-foram-extintos.html
Por incrível que pareça, essa teoria é a que mais explica, e que entra de acordo com os textos bíblicos, pois, segundo especialistas, Genesis 1,01, no original Hebraico, diz, onde se lê que a terra era sem forma e vazia, lê-se “Houve uma grande confusão”. Que confusão seria essa.
Segundo a própria escritura diz: “Como caíste desde o céu, ó Lúcifer, filho da alva!”Isaías 14:12, Satanas caiu em dado momento, causando destruição: “O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir”, João 10.10, e ao comparar com ele, ou seja, Jesus, o ladrão so pode ser o seu oposto, ou seja, Satanas. Logo, com base nisso, venho a afirmar que o universo já foi cheio de vida, mas Satanas destruiu tudo por causa de sua soberba e orgulho.
Jesus e aquele que vem restaurar todas as coisas. Se você ler o texto do Genesis 1, verá que Deus usou apenas o verbo no imperativo para dar vida a todas as coisas, coisas essas que Satanas destruiu: haja, faça, e por assim adiante. E, de acordo com Joao 1,1 a 5:
No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
Ele estava no princípio com Deus.
Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.
Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens.
E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam.
João 1:1-5

Nenhum comentário:

Postar um comentário