Quem sou eu

Minha foto

Numa busca interior, descobri em Cristo a unificação universal com o cosmo, assim como Jesus afirma ser ele e o pai um único ser(João 10.30), descobri que somos um tambem com o criador, alguns o chamam de "Arquiteto do universo", outros de "Mente criadora", eu prefiro chamar apenas de "Pai", pois o Genesis não diz que Deus parou para pensar no que ia fazer, e pelo que sei é isso que um arquiteto faz, ele pensa, planeja, calcula, mas Deus apenas disse e aconteceu como falou, creio no poder da palavra, e sei que mudanças poderosas podem ocorrer coforme o que você pronuncia, você pode ter uma vida de sucesso falando coisas boas ou uma vida penosa e sofredora falando palavras malditas, que tendemos a chamar de palavrões. Desejo poder iluminar sua vida com o que for postado nesse bloger, e que a paz do Senhor Jesus, que é a mais profunda a se desejar, superabunde em seu ser e dê o despertar cósmico de sua consciência que você tanto deseja

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Porque não sou a favor de gays criarem crianças

Muitos dizem que um gay pode criar um filho com os mesmos cuidados que um hetero, até concordaria se o mesmo não estivesse sob o domínio do pecado. O perigo não esta no fato da pessoa ser ou não gay, e sim estar ou não sob o domínio do pecado, pois o pecado leva a morte, e em poucas palavras pecar é deixar com que a carne comande nossa vida, e o homossexual, nada mais é do que um homem ou mulher que não aceita o que Deus fez e o que é natural: Homem e mulher. Uma mãe, Para passar dias com namorada, deixa menino de 7 anos trancado em casa sozinho. Poderia acontecer com qualquer mãe sob domínio do pecado, viciada, prostituta, entre outras, mas nesse caso que conto a seguir foi com uma mulher que é mãe, mas que passou a pensar tanto nela mesma e no seu terrivel egoísmo, que acabou por abandonar o seu filho.

Pela grade de uma pequena casa, em Rio das Pedras, Jacarepaguá, o menino D., de 7 anos, acompanhava assustado a movimentação do lado de fora.

Os olhinhos arregalados viram vizinhos, policiais da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV) e um chaveiro acionado pela polícia para abrir a porta de ferro do imóvel, segunda-feira.

Mesmo confuso, o menino entendeu que estava, finalmente, sendo resgatado do cativeiro imposto quatro dias antes por sua própria mãe. Cleidiana Maria Cardiais da Silva, 33, deixou o filho trancado em casa, sozinho, e foi passar o feriado prolongado com a namorada.
A polícia foi acionada pelo Disque 100. Segundo o delegado Marcello Braga Maia, durante os quatro dias, o pequeno D. se alimentava só uma vez por dia, com alimentos dados por vizinhos através da grade.

“Ali não tem como passar um prato de comida, só pães e refresco. Aparentemente, ele não estava desnutrido, mas não sabemos se tomou banhou ou dormiu”, contou o policial.

Após o resgate, às 15h30 de segunda, o menino foi levado para a delegacia, que acionou o Conselho Tutelar. Ele foi alimentado e contou que a mãe o deixara em casa às 12h30 de quinta-feira e não voltara mais.

A guarda provisória da criança e de um irmão de 13 anos que foi levado com a mãe durante o feriado foi entregue ao pai.

Cleidiana foi indiciada por maus tratos, abandono de incapaz e material, crimes com penas de 1 ano e seis meses a 8 anos de prisão. A criança vai ter o apoio de psicólogos. Vizinhos também vão depor no inquérito aberto na DCAV.

Hábito de deixar o filho abandonado

Intimada, Cleidiana compareceu à delegacia no dia seguinte. Contou que foi para Quintino e deu R$ 50 para uma vizinha — que mora lá há um mês e conhece só pelo apelido de tia — para cuidar do menino. À polícia, a vizinha de 70 anos alegou ter dito que não teria condições de cuidar de D.

“A mãe demonstrou frieza e nenhum arrependimento. Disse que sempre o deixa trancado quando está de folga e vai para festas. Ela trabalha como garçonete de madrugada e tem o hábito de deixar os filhos sozinhos e trancados”, contou o delegado.
http://odia.ig.com.br/noticia/rio-de-janeiro/2013-06-06/cativeiro-imposto-pela-mae.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário