Quem sou eu

Minha foto

Numa busca interior, descobri em Cristo a unificação universal com o cosmo, assim como Jesus afirma ser ele e o pai um único ser(João 10.30), descobri que somos um tambem com o criador, alguns o chamam de "Arquiteto do universo", outros de "Mente criadora", eu prefiro chamar apenas de "Pai", pois o Genesis não diz que Deus parou para pensar no que ia fazer, e pelo que sei é isso que um arquiteto faz, ele pensa, planeja, calcula, mas Deus apenas disse e aconteceu como falou, creio no poder da palavra, e sei que mudanças poderosas podem ocorrer coforme o que você pronuncia, você pode ter uma vida de sucesso falando coisas boas ou uma vida penosa e sofredora falando palavras malditas, que tendemos a chamar de palavrões. Desejo poder iluminar sua vida com o que for postado nesse bloger, e que a paz do Senhor Jesus, que é a mais profunda a se desejar, superabunde em seu ser e dê o despertar cósmico de sua consciência que você tanto deseja

domingo, 30 de junho de 2013

O fim da defesa do casamento natural nos EUA, o que será do Brasil?

Primeiramente, quero parabenizar o Brasil por essa linda vitória em solo brasileiro em cima da tão temida Espanha. Mas o que venho tratar essa noite é algo muito importante e sério, pois em decisão histórica, o Supremo Tribunal dos EUA deu nesta semana(26 de junho de 2013) dois veredictos contra a família natural. Em resposta às exigências dos supremacistas gays, a Lei de Defesa do Casamento foi invalidada na proteção que dava ao casamento natural contra a ideologia do “casamento” gay. O Supremo Tribunal declarou que é inconstitucional a lei federal defender que “casamento é somente entre um homem e uma mulher.”
O que virá depois? Uma decisão dizendo que é inconstitucional o casamento somente entre seres humanos, abrindo as portas para outras aberrações?
A outra decisão foi derrubar uma iniciativa, aprovada pelo povo da Califórnia, que impedia o supremacismo gay de desfigurar e mutilar o casamento natural com sua cópia pirata de casamento.

Barack Obama, presidente dos EUA, imediatamente expressou sua euforia com a vitória gay obtida no mais elevado tribunal dos EUA. Obama disse:
“A decisão contra a Lei de Defesa do Casamento é um avanço histórico para a igualdade do casamento.”
Obama também telefonou aos principais ativistas gays envolvidos na derrota do casamento natural na lei federal americana, parabenizando-os.
A alegria de Hollywood

Hollywood, que sempre esteve na vanguarda da promoção de aberrações comportamentais, reagiu com alegria à decisão do tribunal americano, conforme reportagem da Associated Press.
* “Dia histórico,” disse Leonardo DiCaprio.
* “Permanecemos no alto hoje. A lei de Defesa do Casamento foi derrubada. Muitos lutaram por muito tempo. Orgulhem-se: o preconceito agora é minoria,” disse Lady Gaga.
* “Hoje, celebramos,” disse Cyndi Lauper.
Em pronunciamento oficial, Obama disse:
“Aplaudo a decisão do Supremo Tribunal de derrubar a Lei de Defesa do Casamento, que era discriminação consagrada em lei. Tratava compromissadas duplas gays e lésbicas amorosas como uma classe separada e inferior de pessoas. O Supremo Tribunal corrigiu esse erro, e nosso país está em situação melhor por causa dessa decisão.”
Apostasia

Nada disso seria possível se a Igreja Americana não estivesse tão avançada em apostasia descarada — uma apostasia que está varrendo principalmente as igrejas protestantes históricas dos EUA. O Rev. Gary Hall, deão da Catedral Nacional de Washington, disse:
“As decisões de hoje avançam a igualdade no casamento civil, mas deveriam servir como uma chamada para os cristãos abraçarem a igualdade do casamento. Inúmeros cristãos fieis estão vivendo suas vidas em relacionamentos homossexuais compromissados, e temos visto os frutos de sua fidelidade em nossas famílias, nossas congregações e nossas comunidades. Se usarmos este momento histórico para ver com mais clareza como a fidelidade deles contribui para o bem comum, teremos condições melhores de caminhar com nossas irmãs e irmãos LGBT como um ato de fé cristã.”
Em contraste, Billy Graham sempre cita uma declaração de sua esposa: “Se Deus não castigar os Estados Unidos, Ele terá de pedir perdão para Sodoma e Gomorra.”
Com a decisão de hoje do Supremo Tribunal dos EUA, já não dá para saber a diferença entre Sodoma e EUA.
O dono do Supremo Tribunal dos EUA

Quando li a manchete(Julio Severo) do noticiário americano hoje de manhã, fiquei chocado. Fiquei também muito triste com esse gigantesco passo de decadência.
Minha esposa, que não tinha lido a notícia, havia também acordado muito triste e somente mais tarde me contou que teve um sonho, onde ela viu um prédio como um templo. Quando ela me descreveu o prédio, pude entender que era o prédio do Supremo Tribunal dos EUA. Mostrei a ela a foto desse prédio, e era realmente isso. Ela viu Satanás enorme ali dentro, sendo adorado pelos juízes americanos e outros que trabalham naquele lugar. Ela viu Satanás tão grande quanto o próprio templo do Supremo Tribunal, espumando ódio por todas as pessoas que adoram Jesus Cristo.
Ela viu os adoradores de Jesus, os quais tinham uma pequena sala para oração naquele prédio, muito tristes e temendo pelo que ainda poderá vir, pois Satanás, que ela viu como dono de todo o espaço no Supremo Tribunal, queria adotar mais medidas para perseguir os cristãos. A derrubada da Lei da Defesa do Casamento é só o primeiro passo do dono do Supremo Tribunal.
Angústia de líderes conservadores

Essa derrubada trouxe reações angustiadas da liderança conservadora dos EUA:
* “Sentimo-nos devastados que o Supremo Tribunal tenha sucumbido às pressões políticas votando para enfraquecer a instituição sagrada [do casamento]. Negligenciaram nossos filhos muitíssimo preciosos que precisam de uma mãe e um pai unidos em casamento para desenvolvimento saudável.” — Rev. William Owens, presidente da Coalizão de Pastores Afro-Americanos.
* “Estamos profundamente entristecidos com a decisão de hoje de não só permitir, mas incentivar o casamento de mesmo sexo em nosso país — um país que foi fundado em princípios bíblicos. Choramos pelo futuro dos EUA.” — Tim Wildmon, presidente da Associação da Família Americana.
A Lei de Defesa do Casamento havia sido aprovada na década de 1990 para deter o avanço dos militantes do “casamento” gay. A lei federal especificamente declarava que o casamento era somente entre um homem e uma mulher.
Com a derrubada dessa defesa exclusiva do casamento natural, agora toda defesa do casamento deverá incluir também as duplas gays.
As consequências para o Brasil e outros países

Como a decisão do Supremo Tribunal dos EUA afetará o Brasil e outros países?
Os EUA são hoje a única superpotência do mundo, e estão priorizando as questões homossexuais na sua sociedade e em suas políticas externas.
A prioridade do Departamento de Estado dos EUA, desde dois anos atrás, tem sido promover e defender os chamados direitos homossexuais.
Um grupo pró-família dos EUA produziu no ano passado um vídeo denunciando o imperialismo homossexual que vem especialmente através do governo americano. O vídeo, que está aqui (http://youtu.be/HbjAFUGQ3Xg), mostra que as nações que não se submetem ao imperialismo homossexual imposto pelos EUA acabam vítimas da truculência americana, perdendo ajuda necessária.
A política da chantagem americana para os países pobres hoje é aceitarem a agenda gay por um prato de comida ou remédios.
A pressão psicológica desse imperialismo vem principalmente de Hollywood, que é a maior máquina de propaganda do mundo, inteiramente a serviço da agenda gay.
A luta dos cristãos pró-família será agora mais difícil, pois ao igualar casamento natural com o “casamento” gay, os EUA estão agora liderando, como superpotência que são, o enfraquecimento da família natural em todos os países sob sua influência cultural e financeira.
Se lutarmos contra militantes gays que usam crianças de escolas públicas para promover propaganda homossexual, eles poderão facilmente se defender dizendo: “Estamos apenas defendendo a família. Esqueceu que até os EUA agora oficialmente dizem que ‘casamento’ gay é casamento normal? Somos iguais. Atacar a agenda gay agora é atacar a família.”
Bem-vindo ao mundo recriado conforme a imagem e semelhança do imperialismo homossexual patrocinado pelos EUA.
A decisão do Supremo Tribunal dos EUA hoje é motivo de farras anais para os que querem destruir a família natural, mas é luto para as famílias do mundo inteiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário